Política

16/09/2017 06:24

Obra de ligação em avenida iniciada pela prefeitura está parada em Ji-Paraná, RO

Moradores reclamam de pausa na obra que é realizada pela Semosp. Semosp afirma que obra parou por outras urgências e deve ser retomada na próxima semana.

o início do mês de setembro, a prefeitura de Ji-Paraná (RO), a cerca de 370 quilômetros de Porto Velho, iniciou a obra de ligação da avenida Seis de Maio ao bairro Dom Bosco. Porém, os moradores da região reclamam que, há cerca de 10 dias, não há mais trabalhos no local. Segundo a Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp), a obra está parada pois o maquinário está atendendo urgências.

O autônomo Djalma Pereira é morador da região há sete anos. Ele conta que a situação da rua é muito ruim, principalmente na época de chuva. Segundo o morador, falta estrutura para a passagem da água.

“A população que mora aqui nesta região sofre muito no período das águas. É muita lama, muita água, isso alaga tudo e nós queremos uma solução. Já houve uma melhora, mas precisamos que haja uma solução definitiva”, explica.

Para o morador, a abertura da rua vai facilitar muito o trânsito, tornando-o mais ágil e desafogando outras avenidas, que acabam sendo utilizadas por não haver outra passagem.

“A prefeitura começou, mas há cerca de 10 dias, pararam e não sabemos o porquê. Nós queremos que concluam a obra que começaram aqui”, desabafa o morador.

 
Aterro vai ligar a avenida Seis de Maio ao bairro Dom Bosco (Foto: Pâmela Fernandes/G1)

Aterro vai ligar a avenida Seis de Maio ao bairro Dom Bosco (Foto: Pâmela Fernandes/G1)

De acordo com o secretário da Semosp, Milton Félix, a obra no local é um projeto que há anos estava parado. O projeto faz parte da malha viária urbana, porém, foi esquecido. Ele explica que a obra de ligação foi iniciada para desafogar o trânsito da avenida Mato Grosso, por onde os moradores passam para rodearem a área de alagamento.

Segundo Félix, o trabalho foi iniciado e chegou quase na metade, mas precisou ser parado pois surgiram urgências em outras regiões na cidade que precisaram ser sanadas.

“Estamos fazendo um aterro que, assim que terminado, estará pronto para ser utilizado. Nesta semana, conseguimos terminar as emergências e semana que vem as máquinas voltam para o local, para terminar a obra lá”, afirma Félix.

Sobre os alagamentos recorrentes no local, o secretário afirma isto também foi pensado no projeto. “É um local alagadiço, mas, com o aterro, esse problema será diminuído, pois a água será conduzida e não ficará alagada”, explica o secretário.

 

Fonte: Pâmela Fernandes/G1


© 2003 -2017  Direitos reservados  Jipafest.com                                                                           

E-mail

Contato

 (69)-9-9293-2598 

 

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo